domingo, 6 de julho de 2008

A BAGAGEM DA VIDA

"Provavelmente, você o fez esta manhã. Nalgum lugar, entre o primeiro passo ao sair da cama e o último ao sair pela porta, você agarrou alguma bagagem. Você caminhou até a esteira giratória, e a pegou.
A esteira não é aquela do aeroporto; é a da mente. E as malas que agarramos não são feitas de couro; são feitas de encargos.
A valise de culpa. O baú de descontentamento. A mochila de ansiedade e a sacola de aflição. Acrescente uma pasta de perfeccionismo, uma mala postal noturna de solidão, e uma saca de medo. Não admira que estejamos tão cansados ao final do dia.
Para onde nos voltarmos para obter ajuda? Que tal dar uma olhada num velho amigo, o Salmo 23...
O SENHOR é o meu Pastor;
Nada me faltará.
Deitar-me faz em verdes pastos,
Guia-me pela vereda da justiça por amor do seu nome.
Ainda que eu andasse pelo vale da sombra da morte,
Não temeria mal algum,
Porque Tu estás comigo;
A tua vara e o teu cajado me consolam.
Preparas uma mesa perante mim na presença dos meus inimigos,
unges a minha cabeça com óleo,
o meu cálice transborda.
Certamente que a bondade e a misericórdia me seguirão
Todos os dias da minha vida;
E habitarei na casa do SENHOR por longos dias.
Possa Deus usar este Salmo para lembrar a você de largar as cargas que nunca lhe foram destinadas."

(Dica de leitura: Aliviando A Bagagem - Max Lucado)

Um comentário:

Sara disse...

Ai que saudade que eu estava dessas palavras! Ainda bem atualizou!
E vamos nessa, Bibi's! Largar as bagagens desnecessárias, vamos?!
Beijocas, amo-te! :)
PS: MUITO orgulho de vc! MUITO, MUITO!